segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012 3 comentários

Passerà - Renato Ruso

Letra Passerà - Renato Russo

Le canzoni non si scrivono
Mas nascono da sé
Son le cose che succedono
Ogni giorno intorno a noi
Le canzoni basta coglierle
Ce n'è una anche per te
Che fai più fatica a vivere
E non sorridi maiLe canzoni sono zingare

E rubano poesie
Sono iganni come pilole della felicità
Le canzoni non guariscono amori e malattie
Ma quel piccolo dolore
Che l'esistere ci dà



Passerà, passerà
Se un ragazzo e una chitarra sono lì
Come te, in città
A guardade questa vita che non va
Che ci ammazza d'illusioni
E con l'età delle canzoni
Passerà su di noi
Finiremo tutti in banca prima o poi
Coi perchè, i chissà



E le angoscie di una ricca povertà
A parlare degli amori che non hai
A cantare una canzone che non sai come fa
Perchè l'hai perduta dentro
E ti ricordi solamente
Passerà


In un mondo di automobili
E di gran velocità
Per chi arriva sempre ultimo
E per chi si dice addio
Per chi sbatte negli ostacoli della diversità
Le canzoni sono lucciole
Che cantano nel buio



Passerà primo o poi
Questo piccolo dolore che c'è in te
Che c'è in me, che c'è in noi
E ci fa sentire come marinai
In balia del vento e della nostalgia
A cantare una canzone che no sai come fa
Ma quel piccolo dolore, che sia odio, o che sia amore
Passerà


Passerà, passerà
Anche se farai soltanto la la la
Passerà, passerà
E a qualcosa una canzone servirà
Se il tuo piccolo dolore
Che sia odio, o che sia amore
Passerà.


Tradução


As canções não se escrevem
Mas nascem por si
São as coisas que acontecem
Cada dia em torno a nós
As canções basta colher
Existe uma também para você
Que torna mais difícil viver
E não sorri nunca

As canções são ciganas
E roubam poesias
São enganos como pílulas da felicidade
As canções não saram amores e doenças
Mas aquela pequena dor
Nos dá a existência

Passará, passará
Se um rapaz e uma guitarra estiverem ali
Como você, na cidade
A olhar esta vida que não vai
Que nos mata as ilusões
E com a idade das canções
Passará sobre nós
Terminaremos tudo em um banco, cedo ou tarde
Mas porque, e quem sabe

As angústias de uma rica pobreza
A falar dos amores que não tens
A cantar uma canção que não sabes como faz
Porque a perdeu dentro
E se lembra somente
Passará

Em um mundo de automóveis
E de grande velocidade
E por quem chega sempre último
E por quem se fala adeus
Por quem se debate nos obstáculos da diversidade
As canções são vaga-lumes
Que cantam no escuro

Passará cedo ou tarde
Esta pequena dor que existe em ti
Que existe em mim, que existe em nós
E nos faz sentir como marinheiros
Em poder do vento e da saudade
A cantar uma canção que não sabes como faz
Mas aquela pequena dor, que seja ódio, ou que seja amor
Passará

Passará, passará
Mesmo se fizeres apenas la la la
Passará, passará
E a qualquer coisa uma canção servirá
Se a tua pequena dor
Que seja ódio, ou que seja amor
Passará


Segue o link da Musica para quem queira ouvir.

Foi difícil escolhe entre algumas musicas do Renato, nesse álbum em italiano (Equilíbrio Distante); por que são todas muito boas. Mas essa fala de uma algo interessante, que é sobre a idéia da musica, fica por longos anos, na cabeça das pessoas. Tudo passa, mas a melodia, a letra e a idéia, permanecem.

Pode-se tirar como exemplo, a poesia, os livros, as crônicas e os pensamentos. Tudo passa; uma dor de amor, uma vida de sorrisos ou lágrimas, mas nossas ideais e pensamentos, permanecem se os deixarmos registrados, como se fosse uma fotográfica de palavras. Assim nossos pergaminhos pessoais, se estenderão por todo tempo, abordando pessoas singulares e fazendo com elas pensem a respeito de algo nosso, algo não palpável, absorvendo pensamentos que podem ser comum a ela.

sábado, 25 de fevereiro de 2012 3 comentários

Sinta Mais - Vídeo

Edição de Vídeo com imagens e o texto "Sinta Mais"


terça-feira, 14 de fevereiro de 2012 4 comentários

Digna de Compartilhamento


"Rasgar o peito, abrir  uma fenda  e permitir que alguém more ali, em nós, não pode mesmo ser indolor, certo? Dói, dá medo, é a cura dentro da própria doença, o mesmo principio da vacina" (Luna)
4 comentários

Desde de Criança!



Em dias com dor nas entrelinhas da cabeça,
Não se sabe no que fixar os olhos... não se presta atenção!

Se leva apenas pela rotina que carrega na mochila desde os tempos de escola... Acordar é uma Lei, que é comprida por aqueles que não a querem, mas cumprem. O Mundo não espera, não tem parada. Existe uma grande parte que faz, e um dia, o dia vai escurecer, sem te esperar, não pelo fato de você não gostar, é que é Lei mesmo.

Existem sonhos que por toda nossa idade, nos segue nas entrelinhas da cabeça, se acham no direito de nos levar a sonhar com amores futuros e melhores. E essa Lei diz que temos que acordar cedo, pular da cama o quanto antes, somente pelo fato de que; quanto antes nós acordarmos, mais cedo vamos realizar nossos sonhos.

Em dias de rotina, se segue sempre uma mesma soma, uma mesma ordem. Hora para acordar, hora pra falar, e hora para comer, é hora de ver TV, e hora de se beijar. Enxergarmos mais, mais oportunidades. Estamos em maior numero, trabalhamos de dia e sonhamos a noite, e assim se deixa passar mais uma rotina. É Lei, e Lei é Lei.

Sorte daquele que se joga no vento, arrisca e sobrevive meio a tanta diferença de ambiente. Mas ainda assim sofre um pouquinho. Natural se é Lei, e a Lei diz que é Natural ser organizado. Estipulamos horários e feriados, para gerar mais possibilidades, e quem sabe assim, eu consiga ver você na feira de domingo. Desde os tempos de menino, ouvia meu pai dizer que; "na minha época era melhor", e provavelmente, com toda certeza da minha existência, eu vou dizer isso para meus filhos. Não sei por que o passado parece bem melhor que o presente.

Em dias com dor de cabeça nas entrelinhas do tempo,
Relembro que tenho sonhos desde de criança, e ainda assim, não acordei.

Danilo Henrique

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012 1 comentários

Teoria do Tempo


Esse texto sai um pouco do tema do blogue, mas ainda assim é um pensamento.

Introdução

Sobre o que vou comentar, não foi estudo, nem mesmo pesquisado, tão menos analisado por algum pesquisador ou cientista. São simples idéias e teorias particulares que ao olhar mais pessoal, menos matemático e de mero conhecimento popular, pode-se tirar proveito em circunstâncias apenas a titulo de conhecimento.

Sabe-se que, os estudiosos da física, buscam o “porque” do mundo em que vivemos, como funciona e como surgiu, o motivo correto pelo qual estamos vivos, e depois morremos. 

Sabe-se também que, fora o estudo do planeta, o homem busca uma “resposta” no universo, na sua ausência de luz, na sua escuridão, algo que explique a vida, o tempo e a luz propriamente dita. Essa luz que se desloca na velocidade mais rápida que nós conhecemos, meio ao tempo/universo, e quando chega até nós; quando finalmente conseguimos vê-la, a sua origem, em que tempo e em que tempo nasceu, como seria, já que quando conseguimos vela, ela já está morta, não emitindo mais sua luz, decorrente da enorme distancia que por ela percorrida, do seu inicio até a sua morte, sendo ela é a matéria mais rápida que existe, passando por nós, já morta ao seu nascer; isso nos dá uma amplitude do cenário que é o universo.

Receba Atualizações

 
;