quarta-feira, 7 de março de 2012

Homens da Lei

Retirado da postagem do vídeo no youtube:
O amor é um direito negado em nome da ordenação social. Isso me faz pensar em Canclini: "...colocando em evidência até que ponto as instituições liberal democráticas ficaram pequenas para acolher as múltiplas figuras da diversidade cultural que tensionam e rompem as nossas sociedades justamente porque elas não cabem nessa institucionalidade."




Esse vídeo, mais o comentário de quem postou, nos fazem pensar em como as coisas chegarão a esse ponto. Se refletirmos em como as coisas eram antigamente, acredito que a violência sempre foi e vai continuar sendo por um bom tempo, empregada pelo homem, que demonstra isso na sociedade. Com Leis e níveis sociais. É estranho quando pensamos em valores e perfil de "gente boa". Aos olhos da sociedade, não se pode fugir das regras, é tudo bem certo e reto, como uma linha invisível que seguimos durante toda a história.

Então nos perguntamos; para onde as coisas estão caminhando, para onde foi o nosso valor, nosso respeito, e enxergamos que não temos mais chances, não temos mais saída, sobrando apenas o declínio.

Mas em otimismo e fé, a justiça ainda pode superar as expectativas. Podemos pensar que tal fato poderia ter acabado de forma pior. Ou ainda que se fosse antigamente, poderia ter um final bem pior que este. 

Analisando ambas as formas. Onde a primeira hipótese, nós estamos cada vez pior, e assim, fadados ao fracasso, caminhando para o fim de forma branda e calma. A segunda opção nos deixa de frente com o que já fomos e podemos vir a ser, em meias palavras, vir a sermos melhores. Escolhendo a primeira forma de pensamento, nós estamos de fato fadados ao fracasso como humanos. Mas escolhendo a segunda opção, estamos melhorando, porque antigamente as coisas eram piores e mais severas.

Então por que não escolher a segunda opção. Pensar nessas pessoas que querem fazer o certo, mas ainda não sabem como. Viemos de mundo, onde a competição é necessária, de todas as formas, seja por dinheiro ou sobrevivência, tudo o que é vivo, procura se manter assim, matando para isso se for preciso. Somente nós, seres humanos, trocamos isso por algo importante e também disputado nos dias de hoje. Trocamos violência por algo que chama dinheiro. Nenhum animal na natureza realizou tal façanha de forma tão amistosa.  Depois de termos o dinheiro, nós o transformamos em sociedade, em troca, conseguindo dessa forma se aproximar do próximo, ter contato, ser social, independente de raça, etnia religiosa ou sexo. Por isso, digo que ainda estamos longe do sucesso, mas caminhado para isso. 

Somente quando a violência tiver fim é que vamos ser ricos, de todas as formas que se pode ser. 

[continua]

OBS: quem quiser opinar, seria legal debate nos comentários.
vlw

4 comentários:

Viviane Peres Lima disse...

Oi, venho agradecer pela visita. Já estou seguindo seu blog. Muito Bom. Até.

Acáci@ Estrada (Árvore de Outono ) disse...

Moço, me antecipo comentando antes de assistir tal video. Você conclui com uma frase meio utópica... "Somente quando a violência ter fim é que vamos ser ricos, de todas as formas que se pode ser".

Não podemos esperar que o mundo se torne um reduto de bondade. É aquela velha história do passe a diante. Tem um filme chamado CORRENTES DO BEM, que ilustra perfeitamente essa questão. Se não podemos acabar com a violência que a mesma seja enfrentada sem armas, de peito aberto em prol de um ideal que se chama amor ao próximo. Somos omissos quando, tememos pela nossa vida, enquanto a do próximo está por um fio. O que podemos fazer? Pensamos apenas em nós mesmos ou será que aquele mendigo que se droga na rua é mais um que merece morrer queimado? Acabei de despachar uma pessoa que me ajudava com as tarefas de casa, era paga para isso, mas tentei de varios modos afastá-la do vício, do álcool... sabe são escolhas. Algumas pessoas conseguem se libertar dos habitos do passado, outras não. O filme tem esse poder de nos levar à reflexão. Um simples gesto mt muita coisa, muito mais para quem o pratica do que quem o recebe, afinal o exemplo em questão é o ideal de um mundo melhor e quem torna o mundo melhor é quem assim o idealiza e faz de tal objetivo um motivo para viver chegando ao ponto de morrer por ele.

Bjs

Danilo Henrique disse...

Oi Ju.. adorei o comentário! Muito boa opinião! Mas sobre a frase, pode ser mesmo meio fantasiosa, mas acredito que a violência é algo q inflama todo o resto! Atrasa nossa caminhada rs.. mas vlw. Só uma pergunta.. gosto do texto, o que achou rs.. vlw bjo

Joel Costadelli disse...

Lindo o teu blog, o meu é; www.diadeverao.blogspot.com
estou te seguindo, gostei desta historia, abraço.

Postar um comentário

coloque seus pensamentos para fora... comente!

Receba Atualizações

 
;